heyniam:

the official you and i music video lbr

“— Você é louco?
— É provável.”

O Vendedor de Sonhos.   (via arquidiocese)
“Me mostra algum caminho, qualquer um. Qualquer pouso desenfreado e dança no meio do escuro na avenida paulista. Qualquer terremoto desde que nele haja seu brilho e sua boca estarrecida, intransigente, cálida como as noites que esqueci de dormir. As veredas da justiça como está nos salmos. Qualquer súplica de alguém que quer muito tanto em excesso, sobreviver. Porque quero tanto. Ser em outro o que não consigo ser em mim mesmo, mergulhado nas entranhas de que me perco e não me acho. Nos poréns e nas dúvidas tão impertinentes que socam e derrubam dente por dente. Mostra que há uma luz no meio do caminho e não somente uma pedra, muito embora ela seja um ponto importante para se enxergar, enxergar-se. Eu sei, sei que drummond diz que ela existe. Mas e se existir outras coisas como suspeito que existam? Por exemplo, um túnel? E se existir uma rosa no meio do asfalto surrado e dos olhos cor-de-mel tão tristes, tão sós, tão eus? Me mostra alguma vida que valha a pena viver, algum porto para atracar e ficar lá para sempre, recebendo no rosto a calma dos dias perdoados. Dias em que deus diria “filho, hoje não”. Hoje não há culpas, nem remorsos, nem pensamentos suicidas. Hoje te libero dos traumas e das infelicidades todas. Das mortes e dos surtos, dos sustos. Qualquer coisa que me faça respirar novamente, me traga à tona e me entenda, me faça entender. Porque preciso tanto, muito, demais. De forças para caminhar enquanto chove e enquanto a luz é pouca e não existe paz. Para entender os caminhos que dão a lugar algum e os que trazem mais espinhos do que rosas. Me mostra os becos da cidade e ali, neles, que entranhemo-nos nas nossas próprias imensidões desesperadas, indesejadas. Ali, para que nossas bocas fluam e atinjam outras muitas invisíveis, cobertas. Digo assim, tão por cima, para não perder o compasso das palavras que vêm e não sei aonde pôr. Então só vou escrevendo desesperadamente pois quero me salvar livrando-me. Atirando-as para todos os lados, todos os olhos, todos os céus. Me mostra qualquer luz que apareça de repente e capte, socorra, abra o peito e despeje tudo que eu não soube pronunciar; uma luz que abraça a agonia enterrada e que sufoca a ponto de sangrar. E sangra a ponto de impedir a respiração. E que causa asfixia e morte. Me mostra qualquer saída, qualquer adeus que possa ser reverberado sem doer, qualquer dor que não doa, qualquer amor que possa ser desmedido e imensurável, qualquer culpa perdoada, qualquer deus que me aceite nos aceite aceite a gente, nosso amor, nosso impuro escroto e insondável amor.

Qualquer coisa que salva nossas noites acabadas.”

Igor Pires.   (via vislumbro)

these-neon-lights:

The Neon Lights Tour

mselliegoulding:

Ellie Goulding’s hair porn. 

gouldrush:

Rádio Mix FM - Meet & Greet + Pocket Show x

Um travesseiro, um cobertor e mil pensamentos.

“- As vezes não entendo você.
- Você nunca me entende, esta é a graça.”

Quem é você Alasca.   (via atritou)

planyt:

Biting Down by Lorde

The electronics of your heart/see how fast they fall apart?


THEME